Preso no fim de um relacionamento

Logo pela manhã meu telefone toca: – “Gostaria de saber se a hipnose pode ajudar a esquecer alguém?” Quando respondo a ele que não, consigo ouvir uma respiração de desânimo do outro lado. Continuo a conversa dizendo que a hipnose pode ajudar a superar as dores e cicatrizes. Ele agradece e 5 meses depois decide iniciar o tratamento.

Desconfiado

Um pouco desconfiado e ao mesmo tempo esperançoso, ele começa contando que amava a esposa, mas haviam divorciado e não conseguia esquecê-la. Acrescentou também a tentativa de suicídio ocorrida ano passado. “Quando separamos há 4 anos atrás, eu achei que estava tudo bem, aproveitei como solteiro e meses depois comecei a sentir saudade do perfume dela, achei que não precisaria de ajuda até perceber que estava sendo difícil viver sem ela, sei que não temos volta. “.

Resistentemente ele segura as lágrimas, sua dor era notável. Me relata que gostaria de ajuda para superar a separação, mais tarde iniciamos o transe.

Já ouviu falar em metáfora terapêutica? “É uma técnica especial de contar estórias que propicia à pessoa descobertas importantes, conscientes ou inconscientes, que gera novos comportamentos e pensamentos”.

Chegamos até o ponto central da metáfora, depois.

Ele começa a despedir dela, chora, grita, pede perdão, chora ainda mais… e finaliza dizendo que ela pode ir. Pergunto a ele como pode simbolizar sua partida e ele suspira dizendo: “como um lindo pássaro, livre no céu que começa a ficar ensolarado”.

Passados 12 dias ele liga dizendo, “Dayane, deu certo! O pássaro voo, mas quem se sente livre sou eu.”.

Percebeu o que aconteceu? A mente dele criou uma representação simbólica como forma de libertar suas dores e conseguir alcançar o estado de superação. Ele só precisava aceitar e seguir.

Onde estava a solução que ele buscava? Vou deixar pra vocês, comenta aí.

Quer passar por esse tratamento também?

>>> CLIQUE NO LINK E FALE COMIGO AGORA MESMO <<<

Eu posso te ajudar!

Quer conhecer mais casos? Inscreva-se no Youtube:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×