fbpx
51 / 100

um caso de um pai alcoólatra e a “dor de cabeça sem explicação”

Ela já havia feito vários exames, ido em múltiplos médicos e não existia uma explicação física para suas dores de cabeça. Por indicação resolveu procurar a hipnoterapia.

Fortes dores de cabeça

Me explicou que basicamente todos os dias, sentia fortes dores de cabeça e os remédios não estavam resolvendo. Relatou problemas com o pai alcoólatra e lembranças de agressões.

Inicialmente notei uma dificuldade de se entregar, havia algum receio. Quando questionei o que poderia acontecer que a deixaria mais relaxada ela me responde:

“posso imaginar que estou voando em um balão, é possível?”

e continuo a imersão oferecendo a sugestão de que ela poderia voar da forma que a deixasse segura e confortável.

Alguns minutos e percebo seus braços pesados e sua expressão de tranquilidade.

Imersão

Durante a imersão, ela consegue perceber a relação das dores de cabeça com o sentimento de rejeição e agressões do pai.

Era confuso para ela a situação dele bêbado querendo demonstrar carinho e sóbrio demonstrando rigidez, mau humor e raiva. Até que o pai começa a agredir a mãe enquanto estava bêbado e ela presencia várias cenas de agressão. Em prantos seguia para seu quarto onde deitada na cama ela segura a cabeça com as duas mãozinhas e diz “eu não quero viver com isso, eu não quero”.

E todas as vezes que eles brigavam, como sinal de alerta e “proteção” sua cabeça doía e foi assim até sua vida adulta. Até que ela resolve olhar para esse alerta e entender o que havia por trás.

Enxaqueca

As dores emocionais (neste caso a enxaqueca) que gritavam no corpo só existiram até o momento que ela pôde olhar para essa ferida, perdoar seus pais, compreender o que ocorreu e deixar a “cicatrização” acontecer.

Não foi só a dor de cabeça que deixou de acontecer em sua vida, mas também o rancor que havia com o pai e a mãe por ainda estar com ele. Semanas após a imersão, ela percebeu que não poderá culpá-los pois também foi responsável por escolher CONVIVER com essas lembranças, por deixá-las martelar diariamente e não se libertar da dor.

Alguém precisa ler isso?

Precisamos nos questionar o motivo das “dores”.

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Ela já não mantinha relações sexuais devido às dores que sempre sentia durante o ato, além de não sentir prazer se cobrava por isso e recebia cobranças de seu parceiro também.

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Ela já não mantinha relações sexuais devido às dores que sempre sentia durante o ato, além de não sentir prazer se cobrava por isso e recebia cobranças de seu parceiro também.

Não espere mais. Comece a reconstruir seu próprio caminho hoje!

Tirar Dúvidas

Lista de Espera para Atendimento

Lista de Espera para Atendimento

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de discussão para receber as últimas novidades e atualizações da nossa equipe.

Inscrito com sucesso

Inscreva-se para receber
seus E-books

Inscreva-se para receber

seus E-books

Inscrito com sucesso

× Como posso te ajudar?