fbpx
18 / 100

A depressão já foi chamada de “mal do século” e considerada uma das piores epidemias do mundo capazes de causar a morte. Embora pouco se fale sobre ela, a doença atinge mais de 11 milhões de brasileiros – e o número aumenta ano após ano.

Segundo a OMS, os casos de depressão que desencadeiam o suicídio estão crescendo, especialmente porque muitas pessoas deixam de procurar ajuda com medo de represália ou por não acreditarem que têm a doença (fingirem que não está acontecendo).

O mal do século está rondando as casas de todas as famílias do país e muito ainda precisa ser feito. No texto de hoje, vamos entender o que é a depressão e como podemos tratá-la de maneira segura, objetiva e utilizando o que chamamos de técnicas “multidisciplinares”. Confira”

 

Entendendo a depressão

 

Muitas pessoas já conhecem a depressão e sabem que ela é diagnosticada como a ausência de estímulos cerebrais para a produção de hormônios como a serotonina (felicidade), por exemplo. Mas a definição vai muito além da questão química.

Segundo a hipnoterapeuta Dayane Faria, a depressão por si só é o sintoma de uma causa maior. Embora seja importante tratar essas mudanças no cérebro, o que acontece na prática é que alguns pacientes não se preocupam com as causas emoconais, onde na maioria das vezes estão a raíz do problema.

Então, como resultado, temos pessoas cada vez mais dependentes de remédios e que se tornam mais doentes com o passar dos anos.

 

As causas da depressão

 

Dayane explica também que as causas da depressão nem sempre são únicas. “Algumas pessoas têm a estrutura psicológica mais frágil e acumulam tristezas e perdas ao longo da vida, não conseguindo superar. Nem sempre um único evento será capaz de desencadear um processo de depressão profunda. Na maioria dos casos, aliás, o problema cresce gradualmente até se tornar insustentável, chegando a pensar em suicícidio”, expõe.

A hipnoterapeuta traz um caso interessante que está postado na íntegra do seu instagram. Em um dado momento, uma paciente a procurou em um estado de depressão muito profundo, com tentativas de suicídio, onde era necessário ministrar cerca de 12 remédios por dia para manter os níveis dos hormônios e controlar a doença.

Essa paciente, muito desesperada, decidiu fazer a Regressão e descobriu a causa do seu problema em uma vida passada, quando se suicidou e levou consigo na pós-morte os traumas desse momento.

“Não é preciso acreditar em vidas passadas, cada pessoa tem sua crença e sua verdade. Mas o que é importante tirarmos desse depoimento é como a depressão pode ter uma causa escondida que não conseguimos enxergar. Por isso é tão importante fazer terapia, seja a tradicional ou mesmo as alternativas, como a Regressão e a Hipnose. Chegar na causa é conseguir ressiginificar as emoções e encontrar uma solução e saída”, explica Dayane.

No fim do tratamento, Dayane conta que sua paciente passou a mudar a maneira de encarar a vida, decidindo por viver e não mais morrer. Devido as melhoras significativas, o pisquiátra recomendou apenas dois medicamentos, ao invés dos doze iniciais. Uma mudança impressionante que foi capaz de trazer mais qualidade de vida e a chance de superar os traumas.

 

Regressão para depressão funciona?

 

A depressão é uma doença silênciosa, perigosa e que deve ser tratada de forma multidisciplinar. “Não é possível falar em tratar a depressão cortando os medicamentos que o psiquiatra receita. É importante que o terapeuta tenha consciência da importância de trabalhar em conjunto com outros profissionais – e não contra eles.”, afirma Dayane.

Segundo uma pesquisa nos EUA, terapias complementares ajudam no tratamento da depressão, da ansiedade e até mesmo de problemas como Síndrome do Pânico. A recomendação dos órgãos responsáveis é que os pacientes não abandonem o tratamento convencional, mas que possam tentar de tudo que estiver ao alcance deles para obter a melhora.

Psicólogos explicam que é possível incluir nesses tratamentos alternativos a Yoga, o Reik e até outras ações, como esportes, como corrida e natação. Tudo deve ser feito de uma forma com que os remédios possam ser diminuídos com o tempo, sempre com o respaldo do psiquiatra.

Dayane explica que a regressão é uma ótima aliada no tratamento da depressão, já que ela pode fazer com que o paciente finalmente chegue à raiz do problema. “Nem sempre é fácil, pode ser doloroso, mas a Regressão ajuda muito a tratar a causa e não o sintoma. Por mais que algumas descobertas sejam difíceis, os pacientes conseguem encontrar sua própria saída e mudança quanto ao trauma”, afirma.

 

Sempre irei voltar em outras vidas?

 

Um medo comum das pessoas que vão fazer Regressão é de terem que voltar às outras vidas em uma regressão. Segundo a hipnoterapeura, não é bem assim que funciona. “Às vezes, a causa do seu problema está bem mais perto do que imagina, em um trauma de infância, por exemplo. Se o paciente não acredita em Vidas Passadas, a chance de retornar é mínima. Há casos em que mesmo a pessoa acreditando, a causa do problema não necessariamente pode ser de lá. ”

É importante que o paciente saiba o quanto a Regressão é segura e ajuda a salvar vidas. Não é preciso ter medo do processo, pois o paciente sempre estará consciente durante todo o processo. O importante é buscar profissionais experientes e qualificados que te geram confiança.  

 

Dicas para lidar com a depressão

 

A depressão exige um tratamento que é muitas vezes longo e difícil, quando só aliado aos medicamentos. Há outras maneiras além das terapias que podem te ajudar a aliviar os sintomas e ajudar o corpo a se recuperar pouco a pouco. Algumas dicas que Dayane traz valem ser citadas:

 

  • Manter a família e amigos por perto é uma boa estratégia para não se deixar levar pela depressão. Esse é um momento onde existe a tendência de querer se afastar e as pessoas próximas precisam ler os sinais e se manter cada vez mais próximas.

 

  • Fazer atividades físicas mesmo sentindo vontade de ficar deitado ou longe do mundo. Coloque um fone com uma música boa e vá ouvir somente 5 músicas que goste.

 

  • Procurar ajuda é fundamental, desde terapias alternativas até as convencionais. O psiquiatra é um médico que poderá ajudar a controlar as crises e evitar tragédias, mas suas emoções precisam ser tratada, você saberá o momento de buscar este tipo de ajuda.  

 

Gostou das dicas de hoje sobre como lidar com a depressão? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares. Até a próxima!

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Caso de Regressão para Tratar Dores Sexuais

Ela já não mantinha relações sexuais devido às dores que sempre sentia durante o ato, além de não sentir prazer se cobrava por isso e recebia cobranças de seu parceiro também.

Não espere mais. Comece a reconstruir seu próprio caminho hoje!

Tirar Dúvidas

Lista de Espera para Atendimento

Lista de Espera para Atendimento

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de discussão para receber as últimas novidades e atualizações da nossa equipe.

Inscrito com sucesso

Inscreva-se para receber
seus E-books

Inscreva-se para receber

seus E-books

Inscrito com sucesso

× Como posso te ajudar?