O que é Regressão e como ela age nas nossas vidas?

Todos nós em algum momento da vida passamos por traumas. Às vezes, eles são pequenos, como um joelho ralado ou uma discussão com nossas mães por causa de uma bagunça de criança. Em outras, eles são gigantescos, como abusos, rejeição, violência.
Na idade adulta, ao revermos esses traumas, podemos não sentir o quanto eles nos machucaram e deixaram marcas que trazemos ano após ano para nossas vidas. Não temos noção e controle de como nossa mente irá interpretar esses eventos, podendo ser de maneira positiva ou se transformar em transtornos, vícios, “manias”, ansiedade, medos, depressão, síndrome do pânico, entre outros.
É nesse contexto que surge a Regressão. Poucas pessoas entendem como ela realmente funciona e as mudanças que ela é capaz de trazer para a vida de uma pessoa. No texto de hoje, vamos destrinchar um pouco mais sobre o assunto para que você termine a leitura sem nenhuma dúvida. Confira abaixo!

O que é Regressão?

A Regressão, embora possa oferecer esse tipo de experiência, não é somente os atos de regredir em um momento ou em outra vida (para aqueles que acreditam). Na realidade, ela é hoje utilizada para que seja possível buscar vestígios que auxiliam no autoconhecimento como busca de respostas para uma vida mais tranquila e emocionalmente leve. Sabemos que algo em nosso passado (útero, infância, adolescência e vida adulta) tem uma forte influência nos desconfortos atuais, só não temos certeza do que possa ter gerado.

Como explica a Hipnoterapeuta Dayane Faria, “nós não nos lembramos de muitas coisas de quando éramos crianças, mas nossa mente subconsciente armazenas as lembranças e não sabemos como ela irá interpretar os eventos ocorridos”.
Segundo ela, o nosso cérebro tende a reprimir memórias dolorosas, mas não é capaz de lidar com as marcas deixadas. Por isso, a Regressão vem como uma aliada para ajudar a acessar aquilo que ficou escondido e, assim, encarar de uma maneira mais madura aquilo que te fez mal.

Para que a Regressão?

A Regressão tem o intuito de investigar aquilo que ficou no subconsciente, escondido em meio às memórias, mas que – de alguma forma – ainda traz algum tipo de sofrimento ao indivíduo.
“Esquecer de algo não significa que você não sentirá os efeitos disso. Muitas vezes, temos sintomas de depressão e ansiedade devido a esses acontecimentos que tiveram carga emocional muito forte e nos causam desconforto até hoje.”, explica Dayane Faria.
A Regressão é um processo de compreensão, ressignificação e retorno às lembranças do passado, buscando memórias que foram reprimidas, como um trauma por exemplo.

Como a Regressão ocorre?

Existem diferentes tipos de Regressão. Dayane explica que, há todo um planejamento e análise para cada paciente. Ás vezes, o paciente retorna idade por idade, outras vezes regredimos as emoções, em outras traumas que o paciente já sabe o que gerou mas não consegue superar. Tudo depende de como você reage à terapia!
Dentro do Instituto, o trabalho ocorre da seguinte forma:

  • O paciente faz o processo de imersão hipnótica normalmente.
  • Preenche o formulário e participa da vivência.
  • Há uma conversa antes para poder entender melhor o que o aflige e o que ele busca nesse processo.
  • O intuito, antes da regressão, é fazer com que ele se sinta seguro e preparado.
  • Depois, começa-se o processo de regressão em si.
  • Finalizamos com um resumo e análise dos acontecimentos e resultados (hipnoterapeuta e paciente).
  • Posterior a Dayane fará o acompanhamento online com o paciente por alguns dias.

Quanto tempo dura a Regressão?

Não existe exatamente um tempo cronometrado para a regressão. Cada pessoa é diferente e no instituto jamais é feito nada para pressionar o paciente: a ideia é que ele caminhe conforme for melhor para sua mente.
A média, porém, é de 2 horas por Regressão. “Mas já tivemos, por exemplo, sessões que duraram mais de 4 horas, portanto, tudo é relativo nesse sentido.”, aponta Dayane.

Para quem a Regressão é indicada?

Segundo a Hipnoterapeuta, a regressão não tem idade ideal. “Há pessoas de todas as idades que nos procuram, desde adolescentes até idosos. A média é de 20 a 45 anos, porém, não fazemos distinção.”, explica.

A indicação, portanto, é voltada muito mais para o que o paciente busca. Quem tem sofrido com problemas de depressão ou mesmo de angústia forte pode encontrar nessa terapia a resposta tão procurada.

“Pessoas que sofrem um desconforto, angústia ou que saiba que algo está errado com seus sentimentos e emoções, pode se beneficiar da Regressão. É um processo que ajuda de forma intensa e que já mudou vidas. A regressão ajuda as pessoas a olharem para seus traumas sob uma nova perspectiva ajudando a ressignificar, ou seja, dar um sentido diferente para o que foi vivido. Às vezes, quando crianças, os monstros são maiores,  aumentamos nossos medos e nossas dores. O tempo passa e achamos que aquilo foi esquecido, mas na sua mente subsconscinte ficou armazenado e agindo em sua vida até que você olhe para isso e trate”, conclui Dayane.

Os riscos da Regressão

Uma dúvida comum aos pacientes e entusiastas da Regressão é se ela tem riscos ou se ficamos inconscientes durante o processo. Dayane explica que não há nada com o que se preocupar em relação a essas dúvidas. Durante a terapia, o paciente fica completamente consciente e não perde, em momento nenhum, sua consciência. Vale lembrar da análise que é feita antes, para sabermos se a Regressão será indicada para o caso ou não.

Além disso, ela explica que os riscos maiores estão quando o processo é feito por um profissional amador.

“A Regressão é um processo sério, que exige um profissional qualificado. O maior risco jamais será de você não acordar ou ficar inconsciente, mas sim de não saber lidar com os traumas que descobrir. Opte por profissionais graduados em áreas de humanas, ou pessoas com boa experiência, o suporte profissional durante e posterior a Regressão é de extrema importância para sua saúde mental” – concluí.

Conclusões

A Regressão é um processo intenso de autoconhecimento, seguro e rápido e que pode ajudar a mudar completamente a vida do paciente. Se entregar a esse momento é ter a oportunidade de “rever” o passado para cicatrizar as feridas. Como Dayane explicou, é fundamental que ele seja realizado por um profissional que saiba como agir em casos onde a pessoa descobre traumas muito profundos e de difícil digestão. Por mais difícil que possa ser a lembrança, há uma solução de “cura” dentro de você, confie no seu processo.

Nos procure para maiores informações sobre a Regressão! Teremos prazer em te explicar melhor como o processo funciona e quais são os benefícios específicos para o seu caso!

Gostou do texto de hoje? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×